Fipe: preço da cesta básica sobe 1,05% em SP e atinge R$ 388,39 em março

O valor médio da cesta básica apresentou aumento de 1,05% em março ante fevereiro na capital paulista, de acordo com levantamento divulgado nesta quinta-feira, 2, pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). No mês passado, o preço médio do conjunto de itens alcançou o nível de R$ 388,39 ante o valor de R$ 384,36 observado em fevereiro.

FLAVIO LEONEL, Estadão Conteúdo

02 de abril de 2015 | 19h25

No primeiro trimestre de 2015, a cesta acumulou alta de 3,47%, variação inferior à de 3,58% do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do período. Nos últimos 12 meses encerrados em março, a elevação da cesta foi de 7,88%, mais significativa que a de 6,61% do indicador de inflação tradicional da Fipe.

A pesquisa da cesta básica da Fipe verifica os preços de 51 produtos, número bem mais reduzido que o de 468 produtos do IPC, que, em março, apresentou taxa de inflação de 0,70% ante alta de 1,22% de fevereiro. O conjunto observado na cesta é formado por 41 preços do grupo Alimentação, sete de Higiene Pessoal e três de Limpeza. A instituição divide a cidade em seis regiões, conforme o poder aquisitivo e a localização. A zona sul e a zona leste, por exemplo, estão divididas em dois grupos cada.

Em março, a zona sul 1, formada por bairros como Vila Mariana, Itaim Bibi e Santo Amaro, manteve a posição costumeira e apresentou o maior valor para a cesta no município, depois de o conjunto de itens avançar 0,39% ante fevereiro. No terceiro mês de 2015, o preço médio nesta região atingiu R$ 400,43, segundo a Fipe.

O segundo valor mais expressivo ficou por conta da cesta da zona leste 1 (Mooca, Belém, Tatuapé e Vila Prudente, entre outros). No mês passado, houve variação positiva de 1,40% e a cesta chegou a R$ 390,78.

Na zona oeste (região formada por Lapa, Perdizes, Butantã e Pinheiros, entre outros bairros), a variação positiva foi de 0,98% e a cesta chegou a R$ 390,25; na zona norte, formada por bairros como Santana, Casa Verde, Limão e Freguesia do Ó, a cesta apresentou aumento de 1,08% e alcançou R$ 388,95; e, na zona sul 2 (Jardim Ângela, Capão Redondo, Grajaú e Socorro), o conjunto de itens avançou 0,66% e atingiu R$ 382,35.

Na zona leste 2 (Itaquera, São Mateus, Aricanduva e São Miguel), o preço médio avançou 1,87%. O movimento de alta, no entanto, não impediu que a cesta desta região chegasse ao encerramento de março com o menor valor médio do período em São Paulo, de R$ 377,58.

Mais conteúdo sobre:
Fipecesta básica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.