finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fipe: preço do álcool sobe 6% em SP em um mês

O preço médio do álcool combustível subiu 6,09% na capital paulista, conforme informou hoje a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), por meio do Índice de Preços ao Consumidor (IPC). O período de análise foi a terceira quadrissemana do mês (últimos 30 dias encerrados em 22 de novembro). Na segunda medição do mês (30 dias terminados em 15 de novembro), o álcool havia apresentado elevação bem menor, de 1,80%.Entre um levantamento e outro, a contribuição do combustível para o cálculo da inflação paulistana variou ligeiramente. Na segunda quadrissemana, representou 0,01 ponto porcentual de um IPC de 0,05%. Na terceira, teve participação de 0,03 ponto porcentual de um indicador de 0,19%.Outro combustível, a gasolina, continua em queda na cidade de São Paulo, conforme as pesquisas do IPC da Fipe. O declínio, porém, é cada vez menor, de 0,30% para 0,14%, entre a segunda e a terceira quadrissemanas do mês.De acordo com o coordenador do índice, Márcio Nakane, as previsões de que ambos os combustíveis fiquem no terreno de preços em alta continuam para o decorrer de 2007. Apesar disso, Nakane afirmou que, por enquanto, este comportamento de alta do álcool ainda não representa um "grande perigo" para a inflação, pois o combustível tem um peso muito pequeno no cálculo do índice. Já para a gasolina, que pesa bem mais, ainda há uma incógnita sobre o tamanho do aumento que será observado daqui para frente. Por isso, ainda não há como mensurar o impacto de uma eventual elevação deste combustível no índice da Fipe. Enquanto o álcool tem peso de 0,55% no IPC, a gasolina pesa 2,65%.

FLAVIO LEONEL, Agencia Estado

27 de novembro de 2007 | 14h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.