Fipe prevê inflação de 4% para 2002

O coordenador de pesquisa do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apurado na cidade de São Paulo pela Fipe, Heron do Carmo, confirmou sua previsão para o índice de inflação de 0,20% no mês de janeiro. No acumulado do ano, a estimativa de Heron é de um IPC de 4%. Segundo ele, o índice em janeiro será formado pela correção das tarifas de energia elétrica, que resultará em um aumento de 0,6 ponto porcentual na formação do índice, como resultado do reajuste de 2,9%, que será distribuído entre janeiro e fevereiro. Além disso, o pesquisador estima que o reajuste de 13% no preço do botijão de gás resultará numa variação de 0,09 ponto porcentual no índice. O reajuste de 1,9% no IPVA contribuirá com 0,01 ponto porcentual na formação do IPC. Além disso, Heron estima uma variação de 8% nos preços das matrículas e mensalidades escolares, resultando numa adição de 0,21 ponto porcentual no IPC de janeiro. "A soma desses itens resulta em um impacto de 0,36%, mas o recuo no preço da gasolina, em média de 10% na distribuição do mês, resultará na redução de 0,2 ponto porcentual na formação do IPC", comentou. A queda de 0,06 ponto porcentual restante será fruto, segundo Heron, da queda de preços do grupo alimentação. "Estamos verificando um recuo forte no preço do feijão e outros", disse.Para o ano, a estimativa do coordenador da Fipe é de reajustes menores nas tarifas de energia elétrica e menor pressão de preços no setor de alimentos e de transportes.

Agencia Estado,

07 de janeiro de 2002 | 14h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.