Fipe reduz previsão do IPC de 2007 para 4,37%

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) reduziu hoje, de 4,44% para 4,37%, a projeção para a inflação na cidade de São Paulo no ano de 2007. De acordo com o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Márcio Nakane, a alteração foi motivada pela pequena diminuição que também foi realizada na estimativa para o indicador do mês de dezembro, de 0,88% para 0,81%.As revisões de Nakane foram anunciadas no mesmo dia em que a Fipe divulgou uma forte alta, de 0,71%, para o IPC da primeira quadrissemana de dezembro. Segundo Nakane, acompanhamentos mais recentes da Fipe na ponta ao consumidor mostraram que a tendência de inflação na capital paulista ainda é de alta. É menor, porém, que a aguardada pelo coordenador há uma semana, quando ele havia revisado para cima a projeção para o ano, de 3,60% para 4,44%."As medições na ponta (quando a Fipe compara os preços da semana de referência com a do mesmo período do mês anterior) indicam que o índice vem um pouco menos alto que o projetado anteriormente", disse Nakane. "Em vez de subirmos para o nono andar, avançaremos para o oitavo", afirmou, referindo-se ao nível da inflação esperado para o final de dezembro, antes mais próximo de 0,90% e, agora, mais próximo de 0,80%.AlimentaçãoPara o coordenador do IPC, o principal responsável pelo atual cenário de inflação é o grupo de produtos de alimentação, cuja variação passou, entre o final de novembro e primeira quadrissemana de dezembro, de 1,75% para 2,23%, a elevação mais expressiva desde a segunda quadrissemana de janeiro de 2003, quando subiu 2,65%."Estamos observando um processo de aceleração motivado basicamente pelo comportamento de alguns alimentos", avaliou, destacando as variações de preço do feijão, de 21,31% para 23,38%, e das carnes bovinas, de 7,82% para 9,47%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.