finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fipe reduz previsão do IPC de novembro para 0,50%

O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Rafael Costa Lima, revisou para baixo a projeção para o indicador no fechamento do mês. A expectativa do economista é de que o IPC encerre novembro com alta de 0,50%, após a estimativa anterior de 0,55%.

MARIA REGINA SILVA, Agencia Estado

27 de novembro de 2013 | 13h53

A mudança, disse Costa Lima ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, deve-se aos resultados abaixo do esperado na terceira quadrissemana do mês de três grupos: Alimentação (1,17%), Vestuário (0,47%) e Despesas Pessoais (0,75%). A expectativa da Fipe era que esses conjuntos de preços apresentassem taxas de 1,29% (Alimentação), 0,62% (Vestuário) e de 0,95% (Despesas Pessoais).

O comportamento desses três grupos foi determinante para a desaceleração do IPC entre a segunda e a terceira quadrissemana de novembro, segundo Costa Lima. O índice cheio ficou em 0,55%, depois do aumento de 0,52% na leitura passada. O resultado também veio abaixo do projetado pela Fipe, de alta de 0,58%. "Foi uma surpresa para baixo. Esperávamos 0,58%. É uma diferença importante. Os resultados de Alimentação, Vestuário e Despesas Pessoais nos surpreendeu", admitiu.

A inflação de 0,52% apurada pela Fipe na capital paulista na terceira quadrissemana do mês ficou também abaixo do piso das expectativas dos analistas que participaram da pesquisa do AE Projeções, de elevação de 0,53%.

Tudo o que sabemos sobre:
IPCFipenovembroRafael Costa Lima

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.