Fipe reduz projeção de inflação de novembro para 0,20%

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) reduziu para 0,20% a sua previsão de inflação para o mês de novembro, segundo o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Heron do Carmo. Essa é a segunda revisão consecutiva do IPC para baixo neste mês. Na semana passada, o coordenador-adjunto da Fipe, Juarez Rizzieri, já havia revisado a projeção de 0,40% para 0,30%. De acordo com Heron, a nova projeção considera o fim da pressão das tarifas de água e esgoto e telefonia fixa da composição do Índice. Na segunda quadrissemana de novembro a taxa de água registrou um aumento de 4,79% e o telefone fixo subiu 2%. Juntas, essas duas tarifas contribuíram com 0,15 ponto porcentual para a formação da taxa geral de inflação apurada no período, de 0,37%. Além disso, diz o economista, o preço do frango, a quarta maior contribuição no índice da segunda quadrissemana, já está subindo menos e deve continuar se desacelerando nas próximas quadrissemanas. Na segunda parcial da Fipe este mês o frango teve alta de 4,65%, pressionando o IPC em 0,04 ponto porcentual. Para o ano, ele mantém sua previsão de inflação em 8%, mas admite ser grande a possibilidade de o índice fechar abaixo desse porcentual. A inflação fechada do ano, segundo ele, depende ainda de o governo aumentar ou não o preço da gasolina. Na opinião de Heron, se os combustíveis não forem reajustados, a inflação de dezembro poderá ficar até abaixo da taxa prevista para novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.