Fipe revisa previsão para IPC no ano de 9% para 8,5%

O coordenador da Pesquisa de Preços da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Heron do Carmo, revisou hoje a sua previsão de inflação acumulada pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC). O número passou de 9% para 8,5% em 2003. Ele também reduziu a sua estimativa para a taxa em julho, de 0,50% para 0,40% . Esta é a primeira vez no ano que Heron revisa sua projeção de inflação para 2003. De acordo com o economista, a variação negativa de 0,16% apurada no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) no mês passado foi surpreendente. Ele esperava que o Índice terminasse o mês de junho com uma taxa negativa de 0,05%. Ocorre que todos os grupos que compõem o IPC se desaceleraram no fechamento do mês, com destaque para os itens Alimentação, que ampliou seu ritmo de queda de 0,75% para 1,35%, e Transportes, que fechou o mês com uma taxa negativa de 0,95%. "O mais importante é que em termos de evolução de preços, estamos em uma situação bem melhor do que a do ano passado. E essa situação não deve se restringir apenas a este mês", diz Heron. Ele não acredita, porém, que o IPC volte a apresentar taxas negativas no decorrer dos próximos meses, mas assegura que daqui para frente a inflação voltará ao padrão pré-eleitoral. Por isso, o economista prevê inflação de 0,40% para julho mesmo com o impacto do reajuste das tarifas de energia elétrica e telefonia, já a partir da terceira quadrissemana do IPC-Fipe. Para esta estimativa, Heron do Carmo projeta um reajuste de 10% na tarifa de energia elétrica em São Paulo.

Agencia Estado,

03 Julho 2003 | 13h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.