Fipe revisa projeção para IPC em 2005 de 5,0% para 4,5%

O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Paulo Picchetti, revisou hoje sua projeção de inflação para 2005, na cidade de São Paulo, de 5% para 4,5%. A nova previsão, se confirmada, ficará 1,5 ponto porcentual abaixo do teto da expectativa do começo do ano, que apontava para um IPC de 5% a 5,5%.A revisão se deu em razão da taxa de 0,29%, apurada pelo IPC-Fipe de novembro, ante uma expectativa de 0,50%, feita pelo próprio Picchetti. "Não tenho mais como manter a previsão de 5%", admitiu o coordenador da Fipe.Com exceção dos grupos Alimentação e Vestuário, que se elevaram de outubro para novembro, todos os demais, num total de cinco, desaceleraram o ritmo de alta no mês passado.Os alimentos saíram de uma variação de 0,45% para 0,74%, influenciados basicamente pelos produtos in natura, que, de uma deflação de 0,44% em outubro, fecharam novembro em alta de 6,70%. No caso do Vestuário, a elevação da taxa, de 0,01% para 0,39%, está associada à entrada coleção da moda Verão no mercado.No ano, inflação ficará em 4,5%Para fechar o ano em 4,5%, a inflação de dezembro deverá encerrar em torno de 0,30%, conforme avalia Picchetti. Esta passa a ser, portanto, a previsão preliminar para o IPC deste mês.Picchetti não quis fechar uma posição quanto ao índice de dezembro, por causa, justamente, dos alimentos in natura, cuja volatilidade pode contrariar qualquer previsão. Em novembro, por exemplo, disse ele, só a batata e o tomate responderam por 0,17 pp da inflação plena. "Se não fossem esses dois produtos, estaríamos divulgando um IPC de 0,12% e não de 0,29%", avaliou o coordenador do IPC-Fipe.

Agencia Estado,

05 de dezembro de 2005 | 13h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.