finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fipe: tarifa de ônibus entre R$ 1,30 e R$ 1,35

Novo cálculo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) aponta que, após o reajuste concedido aos motoristas e cobradores de ônibus, a tarifa da passagem de ônibus teria de ser entre R$ 1,30 e R$ 1,35 para cobrir os custos do sistema em São Paulo. O reajuste dos salários dos motoristas foi de 6% e o valor do tíquete-refeição subiu de R$ 6,50 para R$ 6,80.Na análise anterior sem considerar o aumentos dos salários, a tarifa estaria entre R$ 1,27 e R$ 1,32 (veja link abaixo). Além disso, o custo total do sistema, que no primeiro estudo estava em R$ 120 milhões, passaria para R$ 123 milhões por mês.Segundo o Transurb (sindicato patronal), a tarifa ideal para cobrir o sistema, sem a necessidade de subsídios da Prefeitura, seria de R$ 1,56. Os empresários do setor ressaltam que o sistema custa R$ 140 milhões mensais e, após o acordo com os motoristas, o custo total iria para cerca de R$ 146 milhões por mês.Na terça-feira, o secretário municipal dos Transportes, Carlos Zarattini, receberá um estudo com o valor da nova tarifa. O cálculo está sendo desenvolvido pelos técnicos da São Paulo Transporte (SPTrans), responsável pelo gerenciamento do transporte público na cidade, que usa os números divulgados pela Fipe como base.Após receber esses números, Zarattini vai se reunir com o Transurb e a prefeita Marta Suplicy (PT) para definir o valor final da tarifa. Contrariando os estudos, Marta disse que a tarifa custará, no máximo, R$ 1,25. Segundo o secretário, além das análises da Fipe, o valor da passagem levará em conta a exigência de renovação da frota - a Prefeitura quer 1.000 ônibus novos - e o aumento gradual do número de passageiros.

Agencia Estado,

11 de maio de 2001 | 12h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.