Firjan tenta garantir funcionamento dos bancos por 48hs

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) protocolou uma ação extrajudicial contra a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o Sindicato dos Bancários do Rio e a Associação dos Bancos do Rio de Janeiro. As empresas fluminenses querem garantir, por 48 horas, o funcionamento dos bancos. Caso contrário, a Firjan ameaça tomar medidas judiciais que podem resultar em multas por causa da greve da categoria. Se a greve continuar mesmo após a adoção de medidas judiciais, a Firjan informa que vai entrar com pedido de ressarcimento "por prejuízos causados à indústria". Na quarta-feira, a Firjan divulgou um estudo que informa que 64% de 170 empresas pesquisadas relataram que a greve afetou o seu funcionamento. Entre os principais problemas, 56% dos empresários comunicaram que o maior transtorno foi a dificuldades de pagar fornecedores no prazo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.