Fiscais querem retomar negociação para suspender greve

O comando de greve dos auditores fiscais da Receita Federal levou hoje à decisão das assembléias nos Estados a proposta de suspender a greve, iniciada no dia 18 de março, desde que o governo concorde em voltar à mesa de negociações para atender três reivindicações - participação dos auditores na definição dos critérios de avaliação das promoções; suspensão do desconto dos dias parados e mudanças no calendário dos reajustes.Segundo o presidente da delegacia sindical do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Unafisco) em Brasília, Lúcio Esteves, a proposta já foi aprovada pela assembléia realizada em Brasília, mas o placar nas outras assembléias, com a apuração, até agora, de 1.310 votos, está apertado, com apenas 15 votos de diferença favoráveis à suspensão da paralisação.O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, havia afirmado, ontem, que o governo já esgotou todas as possibilidades de negociação.Entre as três contrapropostas dos grevistas, a alteração no cronograma sugere reajuste salarial retroativo a janeiro último, o segundo em novembro próximo e o último em abril de 2009, ao final dos quais o piso ficaria em R$ 14.399,00 e o teto em R$ 19.699,00. A proposta do governo, em valores, é um pouco abaixo dessa reivindicação, e estabelece os reajustes em julho de 2008, julho de 2009 e julho de 2010.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.