Fispal aposta no crescimento das exportações

Considerada uma das maiores feiras da América Latina, a Fispal Alimentos promete inovar em sua 19ª edição, que acontece na próxima semana, com o lançamento da chamada Fispal Export. A expectativa dos organizadores é que o novo espaço fomente as exportações de micro, pequenas e médias empresas do setor,fazendo com que pelo menos 40% dos negócios fechados na feira advenham de contratos de remessas ao exterior. Concebida como um espaço onde os produtores nacionais poderão se reunir com empresas de consultoria, entidades e órgãos governamentais de fomento às exportações para receber orientações e esclarecimentos sobre como colocar seus produtos no mercado externo, a Fispal Export surgiu de uma demanda reprimida de outras edições da feira. "Vimos que projetos de exportações estavam ´sobrando´ nas outras edições", disse o diretor da Fispal Alimentos, Marco Mastrandonakis. "Embora já tivéssemos na feira iniciativas nesse sentido, como as rodadas de negócios do Sebrae, resolvemos, a partir de desta edição, condensar as ações em um único lugar, na Fispal Export". De acordo com Mastrandonakis, de R$ 1,7 bilhão a R$ 2 bilhões que a feira deve movimentar neste ano, pelo menos 40% devem derivar de contratos de exportações. A expectativa é que o incremento considerável dessa participação, que no ano passado foi de 28% , seja puxado, justamente, por novos negócios prospectados na Fispal Export. Números da feiraAo todo, a Fispal Alimentos reunirá no Expo Center Norte, na capital paulista, 1.080 expositores, de 12 diferentes Estados brasileiros. Da comitiva internacional, que inclui empresas de países como Espanha, Itália, Bélgica, Alemanha, Rússia, Turquia, Estados Unidos, Argentina, Tailândia e China, sairão 216 expositores. Dividida em três pavilhões (vermelho, branco e azul), a Fispal abrigará também eventos paralelos, como o concurso de gastronomia Fispal Gourmet Show, a Feira do Café, o Fispal Pizza Show e o Salão Restauranhotel. A estimativa dos organizadores é que, ao longo dos quatro dias de feira, circulem pelas dependências do Expo Center Norte cerca de 65 mil profissionais dos setores supermercadistas, de fast food, bares, restaurantes, hotéis, hospitais, atacadistas, distribuidores e de food service, como padarias, confeitarias, cafeterias e delicatessen.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.