C&A/Divulgação
C&A/Divulgação

Fitch reitera classificação 'AA-' para C&A, mas rebaixa perspectiva para negativa

Entidade complementa que companhia tem desafio de gerenciar pressões inflacionárias sobre base de custos e despesas em um cenário desfavorável de preços

Elisa Calmon, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2022 | 11h58

A Fitch reiterou o rating nacional de longo prazo 'AA-(bra)' para a C&A. Por outro lado, rebaixou a perspectiva para a classificação de estável para negativa. A agência atribuiu ainda o rating 'AA-(bra)' à proposta de segunda emissão de debêntures quirografárias da empresa, no montante de R$ 600 milhões, com vencimento em 2028. 

"A revisão da perspectiva reflete os desafios da C&A para fortalecer sua geração de caixa e suas margens operacionais, de forma a reduzir sua alavancagem financeira para níveis adequados à atual classificação, em meio à fraca conjuntura macroeconômica brasileira e ao elevado plano de investimentos", justifica a agência de risco.

A Fitch complementa que a companhia tem o desafio de gerenciar as pressões inflacionárias sobre sua base de custos e despesas em um cenário desfavorável de preços, devido à acirrada competição e demanda pressionada.

Já os ratings da C&A apontam o destacado posicionamento na competitiva indústria de moda no Brasil, sua razoável escala, atuação nacional e a marca consolidada, ainda de acordo com a agência. Além disso, incorporam a manutenção de uma saudável posição de liquidez e robusta flexibilidade financeira.

"A aquisição da operação financeira não deve ter impacto significativo no perfil de crédito da emissora a médio prazo", conclui a Fitch. 

Tudo o que sabemos sobre:
FitchC&aclassificação de risco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.