Fitch mantém rating da Argentina; perspectiva negativa

A agência de classificação de risco Fitch Ratings manteve hoje o rating soberano da Argentina em CC, com perspectiva negativa. Segundo a Fitch, a decisão reflete o fato de que os títulos em moeda estrangeira da Argentina, emitidos sob a lei internacional, continuam sujeitos a um alto nível de risco de default, dada a atual disputa judiciária nos tribunais dos Estados Unidos entre o país e os chamados "holdouts". Essa é a denominação para os credores que não participaram das trocas da dívida realizadas em 2005 e 2010 pelos governos de Néstor e Cristina Kirchner.

STEFÂNIA AKEL, Agencia Estado

22 de novembro de 2013 | 17h55

"O cronograma para uma resolução final continua imprevisível devido aos diferentes cenários possível e a incerteza sobre a duração dos procedimentos judiciais", afirmou a agência.

A Fitch destacou ainda que, além da disputa judicial, os fundamentos de crédito da Argentina continuam a se deteriorarem. "Políticas altamente distorcidas e imprevisíveis continuam a pesar sobre as perspectivas de crescimento. Ao mesmo tempo, a inflação continua elevada, com as estimativas do setor privado significativamente mais altas que as estatísticas oficiais", diz o relatório da Fitch.

Tudo o que sabemos sobre:
Argentinarating

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.