finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fitch mantém rating soberano do Brasil

A agência de classificação de risco Fitch reafirmou nesta segunda-feira o rating soberano do Brasil, atualmente em "BBB-", assim como a perspectiva estável. Segundo a instituição, a decisão reflete, entre outros fatores, a manutenção das reservas internacionais do país em cerca de 200 bilhões de dólares, o que dá flexibilidade às autoridades e amortece os efeitos do atual choque externo. "Os indicadores do setor externo, melhorados pela estrutura de dívida do governo e pela sensatez das autoridades em lidar com as crescentes pressões domésticas, devido à crise internacional, dão suporte aos ratings", diz trecho do relatório. Ainda que seja afetado pelas condições mais adversas de liquidez e pelos preços declinantes das commodities, é improvável que o Brasil entre numa recessão, devido à natureza relativamente fechada da sua economia, acrescentou a Fitch. A agência decidiu também nesta segunda-feira manter rating e perspectiva do Peru, enquanto a perspectiva para a nota do México foi reduzida de estável para negativa, e o Chile foi alterado de positivo para estável. (Por Aluísio Alves)

REUTERS

10 de novembro de 2008 | 14h04

Tudo o que sabemos sobre:
MERCADOSFITCHBRASILRATING*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.