carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Fitch rebaixa classificação de crédito de Portugal

Agência cita a lenta redução no déficit em conta corrente e a piora no cenário para financiamento

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

23 de dezembro de 2010 | 15h54

A agência Fitch Rating rebaixou o rating de crédito de Portugal de AA- para A+, citando a lenta redução no déficit em conta corrente do país e a piora no ambiente para financiamento dos governos das nações europeias e dos bancos. A agência também expressou preocupação com uma "deterioração das perspectivas econômicas no curto prazo".

Durante o mês passado, as agências de rating Standard & Poor''s e Moody''s anunciaram intenção de cortar a classificação de risco de Portugal.

Segundo a Fitch, a possibilidade de Portugal não atingir sua meta orçamentária de 2011 e a meta do déficit estrutural pode prejudicar a confiança na sustentabilidade das finanças públicas no médio prazo, que sustenta o atual rating do país.

O governo demonstrou que pode manter o acesso ao mercado de financiamento durante a crise, apesar do custo elevado. Os atuais ratings estão baseados nessa habilidade, disse a agência, e não embutem a busca de suporte financeiro externo dentro do programa da União Europeia e Fundo Monetário Internacional.

Os ratings do país são também sustentados pelas reformas estruturais que estão em andamento, incluindo do mercado de trabalho e da educação, necessárias para que Portugal aumente sua competitividade internacional e eleve seu potencial de crescimento, disse a Fitch. Atualmente, a agência de rating estima que a economia de Portugal entrará em um período de recuperação sustentável a partir de 2012 que, junto aos esforços de redução do déficit, irá colocar a dívida pública e estrangeira em patamares sustentáveis. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoratingFitchPortugal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.