JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Fitch rebaixa nota da Odebrecht devido a desafios 'crescentes e substanciais'

Rating de longo prazo em moeda estrangeira e local da empreiteira caiu de B- para CC, e a avaliação em escala nacional de longo prazo de BB- para CC

Gabriela Korman, Broadcast

18 de janeiro de 2017 | 09h36

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Fitch rebaixou o rating de longo prazo em moeda estrangeira e local da Odebrecht Engenharia e Construção de B- para CC e o rating em escala nacional de longo prazo de BB- para CC. A agência também retirou os ratings de observação negativa.

Segundo a Fitch, o rebaixamento reflete os desafios "crescentes e substanciais" que a Odebrecht enfrenta em 2017 para reestruturar suas atividades e recuperar sua capacidade de geração de fluxo de caixa. "A agência vê a habilidade da companhia em recuperar seu atraso como ainda mais prejudicado após a publicação de detalhes pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) sobre seu acordo judicial. As informações exacerbaram os riscos para a recuperação da Odebrecht", segundo a Fitch.

O acordo judicial, que a Fitch estimava que melhoraria o status da Odebrecht, acabou levando a mais investigações em países da América Latina, que devem resultar na suspensão de projetos em construção e multas. A Fitch entende que todas as potenciais multas adicionais a serem cobradas por outros países serão cobertas pelos R$ 3,8 bilhões inicialmente negociados pela Odebrecht.

A Fitch antecipa mais um ano de redução de pedidos acumulados para a Odebrecht em 2017, com o potencial de recuar a US$ 18 milhões até o final do ano. "As condições macroeconômicas fracas do Brasil e a agenda de infraestrutura, combinado com os riscos de reputação prejudicados da empresa apresentam bastante preocupação sobre a capacidade da Odebrecht de repor os atrasos no âmbito doméstico e no exterior". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.