Flats ganham espaço na Grande São Paulo

Depois de se tornarem campeões em lançamentos no município de São Paulo na década de 90, os flats estão sendo construídos em outras regiões do Estado. Novos empreendimentos têm surgido em Guarulhos, Osasco e no ABC paulista. Os anos que mais registraram lançamentos de flats na cidade foram 1997 (5.358 unidades) e 1999 (4.794). Até julho deste ano, o mercado recebeu mais 2.252. Somando-se os lançamentos, São Paulo tem hoje 21.873 unidades. Apesar da grande quantidade de empreendimentos na cidade, o conceito de moradia e hospedagem em estilo flat não ganhou fama no mercado paulista. Segundo o presidente da Brascan Incorporações, Marcos Levy, os flats surgiram no Rio na década de 70. "O segmento era totalmente voltado para o turismo", conta Levy. Em 1984, uma legislação da câmara carioca passou a exigir que cada apartamento tivesse uma vaga de garagem. "Por falta de condições de cumprir a lei, os flats no Rio deixaram de ser construídos nesse ano", diz Levy. "Foi a partir dessa época que os flats começaram a surgir em São Paulo", diz. No entanto, o conceito flat só passou a ter administração hoteleira e tornou-se um empreendimento de rendimentos para um grupo de investidores no fim dos anos 80 e início dos 90. "As regiões das Avenidas Engenheiro Luiz Carlos Berrini, Faria Lima e Paulista, por exemplo, não comportam mais empreendimentos", comenta. "Por isso o mercado tem de buscar investidores e hóspedes fora desses locais", diz Levy.Vendas fora da cidade de São PauloO diretor de Marketing e Vendas da Aparecido Viana Imóveis, André Luís de Souza, está comemorando o sucesso de vendas do flat Monumental lançado em São Caetano do Sul. "Em apenas 45 dias, vendemos 85% do total de 204 unidades", localizadas de frente para a fábrica da General Motors. "Tem apartamentos que variam de 18 a 36 metros quadrados de área útil, que podem ser comprados por preço a partir de R$ 49 mil. "Estamos estimando que a rentabilidade do empreendimento seja de cerca de R$ 1.350, para o investidor, todo mês", observa.Quem também está satisfeito com o mercado de flats fora do município paulista é o diretor técnico da ZAF Construtora e Incorporadora, Firmino Gomes da Silva. "Temos tradição de construção de imóveis em Osasco há mais de 20 anos e fomos os primeiros a lançar um flat de alto padrão na cidade", conta. Próximo da sede do Bradesco e de multinacionais, o The Premium Flat é um empreendimento com 135 apartamentos, com 35 metros quadrados de área útil cada, que a Cia Lançamentos está vendendo a R$ 75.500. "Nossa estimativa de retorno para quem investir em Osasco é de 0,8% do valor de cada unidade, por mês", avisa Silva.Especialistas em flats do mercado paulista comentam que os empreendimentos fora da capital estão oferecendo rendimentos superiores aos investidores. "O mercado tem de buscar nichos para continuar a oferecer flats ao mercado", diz Ribeiro da Accor. "É um investimento de retorno certo, desde que seja bem administrado", adverte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.