Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Flex estuda pedir anulação de venda da VarigLog

A Flex (antiga Varig), avalia a possibilidade de pedir a anulação da venda da VarigLog para o fundo americano de investimentos Matlin Patterson e seus três sócios brasileiros. A negociação foi fechada no final de 2005, por US$ 48,2 milhões. O motivo é a cobrança de uma dívida de R$ 37 milhões cujo prazo já venceu. O juiz Luiz Roberto Ayoub, da 1ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça, que monitora a recuperação judicial da Flex, confirmou que o negócio pode ser desfeito. Caso isso aconteça, a VarigLog pode voltar à condição de controlada da Flex. A VarigLog foi procurada, mas informou que não se pronuncia sobre o assunto."Há um pedido nesse sentido (anulação). Em tese é possível. Parte do preço (negociação da VarigLog) não foi pago", afirma o juiz Ayoub. Ele se referiu ao contrato de compra e venda de ações da VarigLog. O documento determina que a VarigLog deveria quitar todas as suas dívidas para que a venda seja efetivada. O Matlin e seus sócios brasileiros, que atravessam um processo de litígio judicial, estão agrupados na Volo do Brasil, empresa criada especificamente para a compra da VarigLog.Por isso Ayoub reitera que, mesmo que a anulação ocorra, não irá "contaminar" o processo de venda da nova Varig para a Gol, realizada em abril do ano passado por US$ 320 milhões. Naquela época, a VarigLog era a controladora da Varig, após ter arrematado a companhia em leilão judicial em agosto de 2006, por US$ 24 milhões. Segundo o juiz, são dois negócios distintos.

ALBERTO KOMATSU, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2008 | 19h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.