Flexibilizar ajuste fiscal é arriscado, diz Meirelles

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou hoje que uma flexibilização do ajuste fiscal colocaria em risco as conquistas recentes da economia brasileira. A afirmação veio em resposta a uma pergunta do ex-presidente do BC Carlos Langoni, que questionou Meirelles sobre o risco do "neopopulismo", que viria com a flexibilização da política fiscal num momento em que a economia começa a dar sinais de crescimento. "É muito importante que tenhamos um ajuste fiscal que seja de longo prazo e que seja percebido como de longo prazo", afirmou Meirelles. Antes, em sua palestra, Meirelles havia destacado a importância da previsibilidade do superávit primário. "Quanto mais previsível o superávit fiscal de um país, menor será o risco percebido", disse, lembrando ainda que apenas a partir de 1998 o Brasil começou a produzir superávits sustentáveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.