Fluxo cambial de setembro ficou negativo em US$ 859 milhões

O fluxo cambial de setembro ficou negativo em US$ 859 milhões. O resultado divulgado hoje pelo Banco Central (BC) é menor que os US$ 1,014 bilhão de saldo negativo registrado em igual mês do ano passado, mas é pior que o ingresso líquido de US$ 1,380 bilhão ocorrido em agosto último. O déficit do mês passado foi ocasionado por uma saída líquida de US$ 3,078 bilhões verificada no fluxo financeiro. O valor é o maior desde os US$ 4,157 bilhões de junho do ano passado. As saídas totais do financeiro ficaram em US$ 8,684 bilhões, enquanto as entradas somaram o correspondente a US$ 5,606 bilhões.Na outra ponta, o BC registrou uma entrada líquida de US$ 47 milhões nas contas de não residentes (CC5), contra os US$ 1,386 bilhão de saída registrada em igual mês do ano passado. Em agosto deste ano, a CC5 havia tido um fluxo negativo de US$ 91 milhões. As contratações de câmbio para a realização de comércio exterior, por sua vez, geraram um superávit de US$ 2,172 bilhões, com exportações de US$ 6,076 bilhões e as importações de US$ 3,904 bilhões. No último mês de agosto, o saldo positivo das contratações para comércio externo tinha sido de US$ 2,162 bilhões, com exportações de US$ 5,904 bilhões e importações de US$ 3,742 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.