Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Fluxo cambial é negativo em US$306 mi na semana passada

O Brasil registrou mais saídas do que entradas de dólares na semana passada, informou nesta quarta-feira o Banco Central. Nas últimas semanas, o fluxo cambial esteve positivo, mas claramente perdendo força, após o governo anunciar mais medidas e continuar deixando claro que fará o que for necessário para evitar valorização excessiva do real.

REUTERS

28 de março de 2012 | 13h32

O fluxo cambial ficou negativo em 306 milhões de dólares entre os dias 19 e 23 passado, sendo que uma semana antes, havia registrado saldo positivo de 514 milhões de dólares. Entre os dias 5 a 9 de março, as entradas haviam superado as saídas em 2,642 bilhões de dólares.

O resultado da semana passada refletiu um déficit na conta comercial de 328 milhões de dólares, enquanto que a conta financeira -por onde passam os investimentos externos em carteira e produtivos, entre outros- ficou positiva em apenas 22 milhões de dólares.

A atuação mais forte do governo e do BC, que voltou a realizar mais leilões de dólares, fez com que o dólar subisse ao patamar de 1,80 real em meados deste mês. Anteriormente, os fortes ingressos de recursos ao país ajudaram a levar a uma queda do dólar, que no mês passado chegou a ficar abaixo de 1,70 real.

O governo tem endurecido o tom contra a chamada "guerra cambial" e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tem dito que o governo não permitirá uma apreciação do real para não prejudicar ainda mais a indústria brasileira.

Apenas em 1º de março foram duas medidas para frear a entrada de dólares no país, cerca de um mês após o BC ter retomado operações de compra de dólares nos mercados à vista e a termo, bem como leilões de swap cambial reverso, que equivalem a uma aquisição de moeda no mercado futuro.

Já no dia 12 de março passado, o governo elevou para 6 por cento a incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre empréstimos externos com prazo de até cinco anos. Anteriormente, o prazo era de até três anos.

Em março até dia 23, no entanto, o fluxo cambial ainda está positivo em 5,316 bilhões de dólares, um pouco inferior ao montante visto em fevereiro todo, de 5,705 bilhões de dólares. No mês, as operações comerciais têm saldo positivo de 4,733 bilhões de dólares, enquanto o segmento financeiro é superavitário em 583 milhões de dólares.

No acumulado do ano, o fluxo cambial está positivo em 18,303 bilhões de dólares. O número está abaixo dos 33,450 bilhões de dólares que ingressaram ao Brasil em termos líquidos no mesmo período do ano passado.

COMPRAS DO BC

O BC informou também que incorporou 682 milhões de dólares nas suas reservas internacionais na semana passada devido a leilões no mercado à vista. Na semana anterior, o BC não havia liquidado dólares nessa modalidade. No mês, as compras liquidadas ficaram em 1,896 bilhão de dólares.

O BC, no entanto, não realizava leilões à vista desde do dia 16 de março, na sexta-feira, mas voltou a realizar um leilão à vista nesta quarta-feira.

(Reportagem de Danielle Fonseca)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBACENFLUXO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.