Fluxo cambial em setembro ficou negativo em US$ 1,298 bi

O fluxo cambial em setembro ficou negativo em US$ 1,298 bilhão, de acordo com informações divulgadas hoje pelo Banco Central. Foi o maior resultado negativo desde junho do ano passado, quando o fluxo havia ficado negativo em US$ 2,316 bilhões. Em setembro do ano passado, o fluxo cambial tinha sido negativo em apenas US$ 128 milhões. Em agosto último, o fluxo cambial tinha sido negativo em US$ 7 milhões.O resultado de setembro foi provocado pelo fluxo financeiro, que foi negativo em US$ 4,322 bilhões. O fluxo financeiro registrou em setembro uma saída total de recursos de US$ 14,015 bilhões, enquanto os ingressos ficaram em US$ 9,693 bilhões. Contudo, o fluxo financeiro negativo de setembro ficou abaixo dos US$ 4,888 bilhões de agosto. Naquele mês, as saídas totais tinham ficado em US$ 15,267 bilhões e os ingressos somaram o correspondente a US$ 10,387 bilhões. No fluxo financeiro estão contabilizadas como saídas as eventuais compras de dólares feitas em mercado pelo Tesouro Nacional para o pagamento dos compromissos da dívida externa.Fluxo comercial é positivoOs dados do Banco Central também revelaram que o fluxo comercial de setembro ficou positivo em US$ 3,023 bilhões. Apesar de positivo, este valor é o menor já registrado pelo Banco Central desde janeiro deste ano, quando o fluxo comercial foi positivo em apenas US$ 2 bilhões. Em setembro, as contratações de câmbio para exportação ficaram em US$ 9,764 bilhões e as contratações para importações somaram US$ 6,741 bilhões.Em agosto, o fluxo comercial tinha ficado positivo em US$ 4,873 bilhões. Naquele mês, as contratações de câmbio para exportações tinham ficado em US$ 11,122 bilhões e as contratações para importações haviam ficado em US$ 6,249 bilhões. O saldo de contratação de câmbio em setembro foi o menor desde os US$ 8,846 bilhões de abril deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.