Fluxo cambial fica negativo, mas acumulado já supera 2005

Em junho, pela primeira vez desde setembro passado, o fluxo cambial ficou negativo. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central, o rombo foi de US$ 2,676 bilhões. Em maio, o total havia sido positivo em US$ 7,504 bilhões, enquanto no sexto mês de 2005 o montante havia somado US$ 728 milhões. Apesar do desempenho negativo de junho, nos seis primeiros meses do ano o fluxo cambial está em US$ 23,130 bilhões, total 22,91% superior aos US$ 18,819 bilhões registrados em todo o ano passado. Segundo o BC, as saídas de dólares por meio do segmento financeiro em junho somaram US$ 22,940 bilhões e os ingressos, US$ 16,689 bilhões. Esse processo resultou em um saldo negativo de US$ 6,251 bilhões - o maior da série histórica disponibilizada em sua página na internet desde janeiro de 1999. Naquele mês, o fluxo financeiro ficou negativo em US$ 6,783 bilhões. Em maio deste ano, o fluxo financeiro ficou positivo US$ 174 milhões, com US$ 17,372 bilhões em entradas e US$ 17,199 bilhões em saídas.A série histórica do BC também revela que a saída, de US$ 22,940 bilhões, foi o maior da série iniciada em janeiro de 1982. Pelos dados da série, o segundo maior volume havia ficado em dezembro passado, aos US$ 20,445 bilhões.Comércio Pelo segmento comercial, o fluxo ficou positivo em US$ 3,575 bilhões, com US$ 11,144 bilhões em câmbio para exportação e US$ 7,568 bilhões para importação. Em maio, ainda nesse segmento, o resultado ficou positivo em 7,330 bilhões, com US$ 14,080 bilhões em câmbio para exportação e US$ 6,750 bilhões em câmbio para importação. No mesmo período do ano passado, o total foi de US$ 5,310 bilhões, com US$ 11,369 bilhões em vendas e US$ 6,059 em compras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.