Fluxo cambial virá forte em fevereiro, diz Tombini

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, fez uma avaliação positiva sobre o fluxo de capitais estrangeiros para o Brasil nos dois primeiros meses de 2014. Após a saída de recursos no fim de 2013, a tendência mudou e o País já recebeu algo em torno de US$ 3 bilhões em transações financeiras no acumulado de janeiro e fevereiro. Também antecipou que o País recebeu mais de US$ 5 bilhões em Investimento Estrangeiro Direto (IED) em janeiro.

FERNANDO NAKAGAWA, ENVIADO ESPECIAL, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2014 | 02h17

"Nesses últimos dois meses, nós temos recebido fluxos líquidos no Brasil. Em janeiro, foi US$ 1,6 bilhão. Fevereiro ainda não saiu, mas até o momento recebemos mais de US$ 1 bilhão. Fevereiro está vindo forte. Então, estamos caminhando para receber algo em torno de US$ 3 bilhões nos dois meses", disse Tombini, ao comentar os números do fluxo cambial em entrevista após a reunião das 20 maiores economias do mundo, o G-20.

Além do fluxo financeiro positivo, Tombini também ressaltou que os dados de investimento produtivo também têm demonstrado força. "O IED veio forte em janeiro. Vão ser divulgados esta semana mais de US$ 5 bilhões de IED", antecipou o número que será conhecido na nota do setor externo do BC nos próximos dias. "Então, o Brasil continua recebendo, mas vai receber menos como todos os outros países emergentes".

Tudo o que sabemos sobre:
brasiltombinig-20fluxo cambial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.