Fluxo de investimento estrangeiro cai 56% no ano, diz OCDE

Operações de fusões e aquisições têm maior desaceleração nos países desenvolvidos, aponta relatório

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

08 de dezembro de 2009 | 12h45

O fluxo de investimentos entre fronteiras despencou em 2009, com o valor das aquisições e fusões internacionais tendo provavelmente ficado 56% abaixo de 2008, informou a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As operações de fusões e aquisições tiveram maior desaceleração, em termos financeiros, nos países desenvolvidos e caíram pela primeira vez desde meados de 2007 entre os países em desenvolvimento, segundo cálculos da OCDE. Em relatório divulgado nesta terça-feira, 8, a organização previu que o fluxo de investimento estrangeiro direto entre os 30 países desenvolvidos membros do grupo deverá cair para US$ 600 bilhões em 2009, de US$ 1,02 trilhão em 2008.

 

O colapso nos investimentos entre fronteiras reflete os prejuízos causados à credibilidade das empresas pelo colapso do banco norte-americano Lehman Brothers, pela consequente intensificação da crise financeira e pela recessão que a crise provocou. A queda reflete também a reduzida disponibilidade de financiamento, uma vez que operações de fusão e aquisições e outras formas de investimentos entre fronteiras são apenas parcialmente financiadas pelos próprios recursos das empresas. Segundo a OCDE, a retração dos fluxos é derivada principalmente de uma queda de 60% nas operações de fusão e aquisição envolvendo empresas em economias desenvolvidas para US$ 454 bilhões, de mais de US$ 1 trilhão em 2008.

Mas pela primeira vez desde o início da crise financeira em meados de 2007, a atividade de fusão e aquisição envolvendo empresas com sede em economias em desenvolvimento também está caindo. Pelos cálculos da OCDE, esta queda será de 62% este ano, para US$ 46 bilhões, contra um crescimento de 30% entre 2007 e 2008. As compras estrangeiras de países em desenvolvimento devem ceder 40%, na contramão de um aumento de 5% no ano passado.

As estimativas da OCDE indicam que o fluxo de investimento estrangeiro para os Estados Unidos caíram em ritmo particularmente rápido durante os primeiros seis meses deste ano, para apenas US$ 51 bilhões, de US$ 158 bilhões no segundo semestre do ano passado. Em contrapartida, os fluxos de investimento estrangeiro para o Reino Unido saltaram para US$ 51 bilhões no primeiro semestre deste ano, de US$ 19 bilhões no segundo semestre de 2008. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
OCDEinvestimentoestrangeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.