finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Fluxo de veículos leves puxa alta do Índice ABCR

A movimentação dos veículos leves pelas praças de pedágios do Brasil cresceu 1,1% em agosto na comparação com julho, completando a segunda alta consecutiva e foi o segmento que mais contribuiu para a alta de 0,70% do fluxo total no período, segundo o Índice ABCR, da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e Tendências Consultoria Integrada.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, Agencia Estado

10 de setembro de 2013 | 11h04

Em julho, o fluxo de veículos leves já havia se expandido à razão de 1,7% sobre junho. O aumento da circulação dos veículos leves em agosto, segundo a ABCR e a Tendências, foi beneficiada pela melhora na ocupação no mercado de trabalho.

De acordo com o economista Rafael Bacciotti, a ocupação cresceu 0,40% em julho comparado com junho, de acordo com informações da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dessazonalizada pela Tendências. "Os leves estão em linha com esse movimento no mercado de trabalho, assim como no primeiro e segundo trimestres, quando a tendência à acomodação foi bastante clara e também foi representada pelo índice", disse Bacciotti.

Já o fluxo de veículos pesados, com avanço de 0,7% em agosto, "sugere que a indústria deverá mostrar em agosto um dado um pouco melhor do que veio em julho, que teve queda de 2% (dado dessazonalizado pela Tendências), em linha com os pesados no mês passado", disse o economista.

O movimento dos pesados, diz Bacciotti, é coincidente com os indicadores antecedentes da produção industrial já divulgados, como o crescimento de 0,5% da produção de veículos e alta de 1,1% do consumo industrial de energia elétrica, divulgados, respectivamente, pela Anfavea e pela ONS. Os dados foram dessazonalizados pela Tendências.

O economista prevê que "a indústria não deve recuperar a queda registrada em julho, mas mostrar estabilidade frente ao cenário de patamar elevado de estoque combinado à fraca demanda, com dificuldades para aumentar a produção".

Tudo o que sabemos sobre:
ABCRíndiceagostoveículos leves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.