Fluxo em rodovias com pedágio caiu 0,1% em setembro

O fluxo de veículos pelas rodovias com pedágio no País caiu 0,1% em setembro na comparação com agosto, na série com ajustes sazonais, segundo a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR). A circulação dos veículos leves caiu 1,8% e a de pesados cresceu 3%. O Índice ABCR é produzido mensalmente em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada. Apesar do recuo de 0,1% na comparação com agosto, o fluxo cresceu 2,8% em relação a setembro de 2007, segundo o dado apurado pela ABCR em parceria com a Tendências Consultoria Integrada. Nesta comparação, a circulação de veículos leves aumentou 0,9% e dos pesados avançou 8,2%. No período de 12 meses encerrado em setembro, o fluxo total teve uma expansão de 7,1% (aumento de 7,2% de veículos leves e de 6,8% de veículos pesados). A queda de 0,1% do fluxo total de veículos em setembro em relação a agosto teve como um de seus dois principais motivos a crise financeira internacional, que abalou a confiança do consumidor. É o que afirmou a economista da Tendências Consultoria Integrada Cláudia Oshiro, responsável pelo cálculo do Índice ABCR. O segundo fator que pesou para o recuo do Índice ABCR foi o efeito calendário. Neste ano, o feriado da Independência (7 de Setembro) foi num domingo. "A diminuição da confiança do consumidor, impactada pela crise mundial, combinada com o feriado da Independência, que, neste ano, caiu em um domingo, explica o fraco resultado dos veículos leves. Apesar do mercado de trabalho aquecido e crescimento da massa salarial, a confiança do consumidor deve ter sido contaminada pelo noticiário ruim", afirmou a economista da Tendências. Já o fluxo de veículos pesados cresceu 3% em setembro na relação com agosto, livre de efeitos sazonais. Neste caso, o efeito calendário foi benéfico, já que com o feriado da Independência no domingo, um dia da semana ficou livre para a produção. Por causa disso, o mês de setembro acabou tendo neste ano três dias úteis a mais que o mesmo mês do ano passado. "Setembro deste ano teve três dias úteis a mais do que no ano passado, o que já faz uma grande diferença para a indústria, elevando o número de caminhões em circulação", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.