Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Fluxo estrangeiro na B3 fica negativo em R$ 7,2 bilhões em 2021

Revisão acontece após implementação de nova metodologia de contagem

Elisa Calmon, O Estado de S. Paulo

22 de maio de 2022 | 05h00

A B3 informou na sexta-feira, 20, que, em 2021, o fluxo estrangeiro na Bolsa ficou em R$ 7,2 bilhões negativos, e não R$ 70,8 bilhões positivos, como havia informado anteriormente. A diferença de R$ 77,9 bilhões reflete a retirada dos volumes relativos a empréstimos de ativos em tela.

A mudança de metodologia foi anunciada em abril, mas na época foram corrigidos apenas os números de 2022, com redução do fluxo positivo de R$ 91,1 bilhões para R$ 64,1 bilhões.

A B3 divulgou também as cifras de 2020: o impacto foi menor, já que os empréstimos de ativos em tela só passaram a ser contabilizados em outubro de 2020. Com os novos cálculos, os estrangeiros retiraram R$ 39,7 bilhões, e não R$ 31,8 bilhões.

A B3 explica que os empréstimos de ativos em tela não são fluxo por não envolver aportes de recursos no momento do empréstimo do papel.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.