FMI adverte para 'derretimento' das finanças mundiais

O governo dos Estados Unidos fez um apelo por paciência diante da crise global dos mercados financeiros

Reuters,

11 de outubro de 2008 | 16h49

O Fundo Menetário Internacional (FMI) disse, neste sábado, 11, que o sistema financeiro internacional está à beira de um "derretimento". "As preocupações crescentes quanto à solvência de várias das maiores instituições financeiras baseadas nos EUA e na Europa  empurraram o sistema financeiro global para a beira de um derretimento sistêmico", disse o chefe do Fundo, Dominique Strauss-Kahn.   Veja também: G7: 'todos os meios' contra a crise Bolsa cai 20% em semana de pânico  Como o mundo reage à crise  Confira as medidas já anunciadas pelo BC contra a crise Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira    Na Europa, em uma entrevista coletiva conjunta, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmaram que já preaparam "algumas decisões" para apresentar numa reunião, marcada para domingo, das 15 economias que adotam o euro como moeda.   O governo dos Estados Unidos fez um apelo por paciência diante da crise global dos mercados financeiros, mas o FMI insistiu que o tempo está passando enquanto as principais nações industrializadas não conseguem concordar em um pacote de medidas para pôr fim à crise.   O presidente George W. Bush disse que seu governo trabalha o mais depressa possível para implementar a ajuda de US$ 700 bilhões para instituições financeiras, aprovada há uma semana.   "Os benefícios não surgirão do dia para a noite", disse o presidente, "mas à medida que essas ações fizerem efeito, elas ajudarão a estabilizar nossos mercados e a restaurar a confiança nas instituições financeiras".

Tudo o que sabemos sobre:
crise mundial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.