Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

FMI alerta que mais choques podem paralisar recuperação da zona do euro

Relatório destacou que, mesmo com as tentativas de reforma, a recuperação da zona do euro continua fraca

REUTERS

14 de julho de 2014 | 12h51

Qualquer choque negativo pode interromper a recuperação econômica da zona do euro, azedar a melhora da confiança do mercado e eventualmente levar o bloco à deflação, alertou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira.

A economia da zona do euro tem crescido há um ano, mas sua expansão continua fraca demais para compensar os dois anos anteriores de recessão ou garantir progressos relacionados ao desemprego recorde.

"Com espaço político limitado no curto prazo, mais choques negativos, sejam domésticos ou externos, podem azedar a confiança do mercado financeiro, interromper a recuperação e levar a economia a uma inflação mais baixa ou mesmo à deflação", escreveu o FMI em relatório.

O Fundo destacou que a recuperação da zona do euro continua fraca demais apesar das tentativas dos governos de realizar reformas, da ação do Banco Central Europeu (BCE) para impulsionar o crescimento e da limpeza do setor financeiro.

A instituição pediu que a zona do euro sustente a demanda econômica, finalize a reforma do setor bancário conhecida como união bancária e avance com reformas estruturais.

(Reportagem de Martin Santa)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROFMIEURO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.