FMI apóia metas de inflação para Argentina

O economista-chefe do FMI, Kenneth Rogoff, reiterou hoje a rejeição aos sistemas de câmbio fixo e apoiou a adoção de metas de inflação para a Argentina, defendida hoje pelo presidente do Banco Central, Alfonso Prat Gay, segundo o qual o sistema poderá ser implementado a partir do próximo ano.Ter metas de inflação "é uma opção viável e potente para a Argentina", afirmou Rogoff durante a participação em um painel está sendo realizado hoje e amanhã na sede do Banco Central argentino. Ele disse que para se adotar o esquema de metas de inflação é preciso "conseguir o equilíbrio entre a eficiência e a transparência".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.