FMI aprova linha de crédito disponível ao Uruguai

A diretoria executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI) concluiu a terceira e última revisão do desempenho da economia do Uruguai no âmbito do empréstimo disponível de R$ 188 milhões aprovado em 31 de maio de 2000, acordo este que termina no próximo dia 31. Até hoje, o Uruguai ainda não sacou recursos deste empréstimo. A conclusão da revisão do acordo stand by, portanto, permite ao Uruguai sacar antes do dia 31 de março a quantia total de US$ 188 milhões. Além disso, a diretoria executiva também aprovou uma nova linha de crédito stand by, no valor de US$ 743 milhões, com o objetivo de apoiar o programa econômico do país durante o período 2002-2004. Segundo o comunicado do FMI, esta decisão permite ao Uruguai sacar cerca de US$ 153 milhões a partir de 1º de abril, data do início deste novo programa de stand by. O diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, disse que o FMI elogia a resposta enérgica do governo uruguaio aos desafios que vêm afetando a economia do país, ao fortalecer o ambiente macroeconômico e perseguir uma ampla agenda de reformas estruturais. "A implementação deste programa ajudará o Uruguai a lidar com os efeitos do contágio da crise da Argentina, colocar a economia sob fundamentos mais saudáveis e criar as condições para a retomada de um crescimento sustentado", afirmou Köeler. Segundo o FMI, o programa aprovado hoje tem com objetivo reduzir o déficit do setor público para 2,5% do PIB em 2002 e para "não mais que 1,5%" para 2003.

Agencia Estado,

25 de março de 2002 | 19h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.