FMI aprovará acordo com a Argentina, diz Lavagna

O ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, disse estar "otimista" em relação à possibilidade de que o FMI aprove a terceira revisão das metas, assinadas em setembro passado. Segundo o ministro, nas próximas semanas serão tomadas as "decisões políticas" para que a diretoria do Fundo aprove a revisão.Apesar do otimismo, em diversas ocasiões ao longo dos últimos meses o FMI deixou claro que para aprovar a terceira revisão, o governo teria que aprovar a lei que estipula a divisão da arrecadação tributária entre a União e as províncias. Os governadores argentinos alegam que perderão com a nova lei, que proporciona uma fatia maior da arrecadação para a União. Lavagna não deu importância à demora do governo Kirchner em aprovar no Congresso Nacional a lei. Para ele, o atraso não é uma novidade, já que esta lei está pendente desde 1994. Lavagna aposta na aprovação da lei de "responsabilidade fiscal", pela qual haverá um teto máximo para os gastos de cada província.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.