FMI, Bird e BID prometem ajudar a Argentina

O diretor-gerente do FMI, Horst Köhler, e os presidentes do Banco Mundial (Bird), James Wolfensohn, e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Enrique Iglesias, reuniram-se hoje na sede do Fundo para discutir a situação da Argentina. "Nós queremos expressar nossa profunda preocupação com as dificuldades econômicas e sociais contínuas na Argentina e reiterar a prontidão do FMI, do Banco Mundial e do BID para ajudar o povo argentino a superar os terríveis desafios que ele enfrenta", diz o comunicado conjunto das três instituições."O FMI vai continuar a trabalhar rapidamente com as autoridades argentinas na definição e formulação de um plano econômico amplo e sólido para superar a crise. Os objetivos do plano, que o FMI poderá apoiar com assistência financeira, são fomentar a atividade, preservar a estabilidade macroeconômica e estabelecer a base para o crescimento. Nesse contexto, o FMI está pronto a prover assistência técnica em gestão bancária, de orçamento e de dívida, e gente do Fundo vai viajar novamente à Argentina nesta semana", diz o comunicado."O Banco Mundial e o BID estão prontos a acelerar os créditos atuais para a Argentina, para prover assistência imediata no trato com as necessidades sociais mais prementes, em áreas como educação, saúde e nutrição", acrescenta o texto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.