Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

FMI concorda com emissão de 4 bilhões de pesos argentinos

Um dia depois do ministro da Argentina, Roberto Lavagna, ter anunciado que as novas metas macroeconômicas estabelecidas com o FMI seriam divulgadas apenas depois da eleição de domingo, o chefe de Gabinete, Alfredo Atanasof, confirmou à imprensa algumas das novas metas. Atanasof disse que o FMI concordou com uma emissão adicional de 4 bilhões de novos pesos (US$ 1 = 2,775 pesos) pelo Banco Central, elevando sua meta de crescimento da oferta monetária. O chefe de Gabinete chamou o acordo assinado ontem entre o governo e o FMI como uma "demonstração de confiança" na recuperação econômica do país. Ele disse que o FMI elevou sua meta de crescimento do país para 4% em 2003, de uma meta anterior de 2,5%, estabelecida no acordo de rolagem da dívida assinado em janeiro. Atanasof disse também que o FMI reduziu sua projeção de inflação para o ano de 35% para 15% e que agora está projetando uma taxa média para o peso de 3,17 por dólar, comparada com 3,85 por dólar da estimativa anterior. As novas metas foram informadas mais cedo pelo jornal Clarín. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

13 de maio de 2003 | 15h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.