FMI confirma o espanhol Rodrigo Rato como o novo diretor

O ex-ministro espanhol da Economia do governo Aznar, Rodrigo Rato, foi confirmado na noite desta terça-feira como o novo diretor-geral do Fundo Monetário Internacional. A candidatura de Rato, apoiada pelos Estados Unidos e também pelo Brasil, se consolidou após a desistência dos outros candidatos europeus. Rato assumirá em junho e ficará no cargo por 5 anos. Ele substitui Horst Koehler, que deixou o FMI em março para disputar a presidência da Alemanha.Durante os oito anos em que foi ministro, o PIB da Espanha cresceu em média 4% ao ano e o desemprego caiu de 25% para 11%. Foi neste período que a Espanha se tornou um dos maiores investidores no Brasil e na Argentina.Na trajetória acadêmcia de Rato, após a graduação em Direito em 1971 na Universidad Complutense, em Madrid, Rato fez um Mestrado em Administração de Empresas na Universidade da Califórnia, em Berkeley em 1974. No ano passado, ele completou o Doutorado em Economia pela Universidad Complutense.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.