FMI considera possível ampliar investimento público

A diretora do Departamento Fiscal do Fundo Monetário Internacional (FMI), Teresa Ter-Minassian, afirmou hoje, após se reunir com o ministro do Planejamento, Guido Mantega, que acredita ser possível ao Brasil ampliar o volume dos investimentos públicos sem comprometer a credibilidade da política fiscal. "Acho que é possível. Estamos todos trabalhando exatamente nisso", afirmou Ter-Minassian. Ela disse que a reunião foi positiva mas que os resultados são parte de um processo que "levará algum tempo para chegar a uma conclusão operativa".Questionada se sua missão deixará o Brasil com uma proposta de um mecanismo que possibilite ampliar os investimentos sem pressionar o superávit primário, ela respondeu: "Acho um pouco prematuro. Já tivemos algumas discussões e estamos analisando soluções, mas elas não devem ter conclusão imediata".A diretora disse ainda esperar que o Congresso Nacional aprove rapidamente o projeto de lei que regulamenta a Parceria Público-privada (PPP). "É um instrumento importante para melhorar o envolvimento do setor privado na infra-estrutura e superar os gargalos nesta área", comentou.Ter-Minassian não quis falar sobre o atual nível das taxas de juros no País. "Isso, vocês perguntem para a outra missão", brincou. Na próxima semana, chega ao País a missão revisora do programa brasileiro com o FMI. A discussão com Mantega foi sobre o orçamento da União e das estatais, o Plano Plurianual (PPA) e sobre o PPP.Às 16h, Ter-Minassian se reunirá com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Esta missão ficará no Brasil até o início da próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.