finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FMI considera que China deu passo para flexibilidade no câmbio

O diretor de Relações Internacionais do Fundo Monetário Internacional (FMI), Thomas Dawson, divulgou nota nesta quinta-feira, na qual considera que "a mudança no regime cambial da China anunciada hoje representa um movimento na direção de uma maior flexibilidade da taxa de câmbio. Uma maior flexibilidade vai ao encontro dos melhores interesses da China, na medida em que proporcionará mais espaço para a independência monetária, aumentando a capacidade do governo de gerir a economia".O comunicado diz que o FMI encoraja as autoridades chinesas a utilizar todo o espectro de flexibilidade no novo arranjo cambial. "Nós estamos preparados para trabalhar com as autoridades chinesas numa contínua evolução do sistema cambial", afirma a nota."Bom primeiro passo"O presidente do Fed, Alan Greenspan, disse que o ajuste do yuan é "um bom primeiro passo". Ele acrescentou que a China foi admiravelmente cautelosa e que vê a medida como o primeiro passo de uma série de próximos ajustes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.