coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

FMI critica tarifa de aço dos EUA

A vice-diretora-gerente do FMI, Anne Krueger, criticou fortemente a decisão do presidente dos EUA, George W. Bush, de impor tarifas sobre o aço importado, dizendo que o movimento foi uma violação das leis internacionais de comércio. Falando para um grupo de professores sobre o tópico literatura econômica, Krueger citou a proteção do aço como um perfeito exemplo de política econômica equivocada voltada para um interesse estreito."Eu tenho em mente um par de eventos recentes, um dos quais a decisão da administração Bush de impor tarifas sobre produtos de aço importados para proteger as companhias siderúrgicas ineficientes", disse Krueger. "O que é claramente um passo lamentável por uma grande variedade de razões", acrescentou."Um motivo é que não está totalmente de acordo com as regras internacionais de comércio que os EUA assinaram, no sentido que (as tarifas) vão além das proteções previstas para ações anti-dumping e punitivas", acrescentou.As leis internacionais de comércio permitem aos governos impor restrições de importação temporárias quando um exame revela que a indústria doméstica está sendo prejudicada. Contudo, Krueger apontou que a decisão de Bush ocorreu no momento em que as importações norte-americanas de aço estavam em queda de níveis inflacionados observados durante o colapso econômico da Ásia no final da década de 1990.Krueger argumentou que as companhias siderúrgicas norte-americanas foram vítimas de sua própria relutância em cortar custos e de sua própria dependência de proteção. "A proteção irá na melhor das hipóteses adiar uma necessária reestruturação da indústria", disse Krueger.

Agencia Estado,

14 de maio de 2002 | 18h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.