FMI diz não ter recebido pedido de ajuda financeira da Espanha

Progresso sobre uma união bancária e integração econômica pela União Europeia poderá melhorar a perspectiva para o país, segundo Fundo 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

30 de agosto de 2012 | 13h53

WASHINGTON - O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que a Espanha não pediu qualquer ajuda financeira, mas destacou que o progresso sobre uma união bancária e integração econômica pela União Europeia poderá melhorar a perspectiva para o país.

"Claramente...as previsões da Espanha serão ajudadas por um progresso adicional no âmbito europeu", afirmou o porta-voz do FMI, Gerry Rice, quando perguntando se a oposição da Alemanha à compra de bônus de países membros em dificuldades pelo Banco Central Europeu (BCE) estava prejudicando o futuro do euro.

Embora o FMI apoie a redução recente da taxa de juros pelo BCE, Rice afirmou que, "com a previsão de queda das pressões inflacionárias, nós acreditamos que há espaço para mais política monetária acomodatícia".

Membros do Fundo estão "ansiosos" pela orientação do BCE sobre o que exatamente pretende fazer em termos de apoio não convencional adicional, destacou o porta-voz.

O BCE afirmou que comprará bônus soberanos, somente se um país-membro pedir socorro, o que faria uso dos fundos de emergência da União Europeia e exigiria um rigoroso programa econômico.

O FMI também quer que a Europa aja mais rápido no desenvolvimento de uma união bancária, um sistema pan-euro de garantia de crédito e uma integração econômica mais profunda que pavimentaria o caminho para uma partilha de dívida comum, como eurobônus e eurobills.

O primeiro-ministro da Espanha resistiu até agora aos pedidos para que Madri busque um resgate mais amplo além dos 100 bilhões de euros já prometidos para ajudar os bancos do país.

Rice reiterou que "nós não estamos trabalhando sobre um plano de ajuda financeira" para a Espanha. "Quanto à possibilidade de que uma ajuda financeira europeia deva ser usada, isso é uma questão para as autoridades espanholas", disse Rice. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIEspanhaunião bancária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.