FMI diz que dólar está supervalorizado e pode cair mais

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Rodrigo de Rato, afirmou ontem que o dólar ainda tem muito espaço para cair. ?Na análise do FMI, o dólar ainda está supervalorizado e pode cair mais?, disse ele, em café da manhã com jornalistas, na sede da instituição. A declaração causou surpresa, já que Rato havia dito, nas últimas semanas, que o dólar tinha caído demais."Apesar de ter caído bastante nos últimos dois ou três anos, o dólar ainda está supervalorizado, se levarmos em conta o equilíbrio de médio prazo (3 a 5 anos)?, disse o diretor-gerente do Fundo. Já o euro está ?próximo do valor de equilíbrio?, disse Rato. O diretor-gerente do Fundo afirmou que os riscos de um cenário negativo na economia mundial aumentaram. Rato sublinhou outros riscos que continuam presentes na economia mundial: ajuste desordenado nos desequilíbrios globais, retrocesso nas práticas protecionistas e fragilidades em países emergentes que precisam de fluxos de capital para financiar seus déficits em conta corrente (como algumas nações do Leste Europeu). ?Estamos aconselhando governos e bancos centrais a ficarem alertas para esse aumento nos riscos?, disse Rato. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

16 de outubro de 2007 | 08h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.