FMI diz que inflação em baixa abre chance para reduzir juros

O chefe da missão do FMI que está no Brasil, Jorge Marquez-Ruarte, mostrou-se confiante na capacidade do governo Lula de cumprir as metas de inflação de 2004 e 2005, e que isso possibilita a redução das taxas de juros. "A inflação está baixando e convergindo para as metas do Banco Central. Tudo indica que serão cumpridas perfeitamente", disse Ruarte ao final de audiência com o presidente do BC, Henrique Meirelles. Segundo Marquez-Ruarte, a conversa com Meirelles foi muito produtiva. "As expectativas (dos índice de inflação) estão melhorando, e isso possibilita a redução das taxas de juros", afirmou. No entanto, ele disse que Meirelles não apresentou projeção sobre o comportamento da taxa selic para os próximos meses. Na avaliação do economista, o sistema de metas de inflação é muito importante para a economia brasileira. "O sistema tem sido desafiado pelo própria inflação e pela desvalorização da moeda e tem demonstrado que é muito forte e funciona muito bem", afirmou. A respeito das críticas feitas por analistas do mercado brasileiro de que o Banco Central estaria sendo conservador na política monetária, o chefe da missão do FMI disse que "o BC está seguindo as políticas que tem que seguir". Ruarte reafirmou que não tem tratado, até agora, de uma possível renovação do atual acordo. "O governo tem que decidir quando e discutir isso com o FMI. Por enquanto, não falamos disso."

Agencia Estado,

29 Julho 2003 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.