FMI diz que manterá apoio ao Brasil com ou sem acordo

O chefe da missão do Fundo Monetário Internacional que está no Brasil para a penúltima revisão do acordo, Jorge Marquez-Ruarte, elogiou a política econômica do governo Lula e disse que o FMI apoiará o Brasil com ou sem a assinatura de um novo acordo de empréstimo. Ele mostrou confiança na volta dos investimentos estrangeiros diretos no Brasil. "O investimento vai voltar para o Brasil porque o governo está tomando políticas muito apropriadas para consolidar a situação financeira e para promover o crescimento sustentado e eqüitativo", afirmou ele, ao chegar ao Ministério da Fazenda na primeira reunião com o ministro Antonio Palocci. "Esperamos que todo mundo compreenda isso e que voltem os investimentos". Ele negou a relação entre a queda dos investimento e a assinatura da renovação do acordo atual que acaba no final do ano. "O programa com o Fundo não tem nada a ver com isso no momento. É decisão do governo brasileiro decidir se quer ou não um programa novo com o Fundo". Ele reiterou que o FMI está aberto a discutir a possibilidade de renovação quando o Brasil quiser conversar sobre o assunto. "É certo que o Fundo vai prosseguir apoiando o Brasil de forma firme, haja programa ou não haja programa".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.