bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

FMI dobrará créditos para o Uruguai

Preocupado com o contágio da criseargentina no vizinho Uruguai, o Fundo Monetário Internacional(FMI) deve aumentar substancialmente seu apoio ao governo deMontevidéu, podendo mesmo dobrar o empréstimo de US$ 743 milhõesque concedeu ao país dois meses atrás, disseram à Agência Estadofontes da instituição.O diretor-gerente do FMI, Horst Koehler, afirmou nesta terça, noinício da noite, que está "disposto a propor um aumentosignificativo" do apoio financeiro ao Uruguai. "A determinaçãodas autoridades e as ações já tomadas para lidar com a situaçãomerecem o apoio da comunidade internacional", afirmou Koehler,depois de ouvir relato que um de seus vices, Eduardo Aninat, fezà diretoria-executiva do Fundo sobre consultas que manteve comas autoridades, em Montevidéu, durante o fim de semana.Uma missão do FMI chegará ao país nos próximos dias paranegociar, de forma acelerada, um aumento da linha de crédito"stand by" que o país já vem usando.Sem mencionar diretamente a Argentina, mas com o paíscertamente em mente, Koehler contrastou implicitamente a atitudedas autoridades e dos políticos uruguaios diante dasdificuldades com as de seus colegas de Buenos Aires."Estouparticularmente impressionado com a determinação demonstradapelo presidente Battle e o Congresso de tomar essa oportunidadepara fortalecer o dinamismo da economia uruguaia", afirmou odirigente do Fundo.Ele informou que, nas conversas com Aninat, o governo doUruguai pediu um aumento do crédito stand-by "no contexto dospassos que está tomando para proteger o sistema bancário do paísdo contágio"."Em resposta a esse pedido e ao compromisso que asautoridades demonstraram com as reformas, uma missão do Fundoviajará ao Uruguai em breve para negociar um fortalecimento e oaumento do programa", afirmou Koehler.Presumindo que as negociações serão concluídas com sucesso, odiretor-gerente do FMI disse que recomendará (o novo empréstimo)à diretoria-executiva (da instituição), para aprovação em meadosde junho - ou cerca, num tempo recorde de apenas três semanas.O Banco Mundial e o Banco Interamericano devem anunciar umaumento de seus aportes financeiros ao Uruguai nos próximosdias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.