FMI elogia Brasil mas diz que há longa estrada pela frente

O economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kenneth Rogoff, disse hoje que cabe ao Brasil decidir se quer renovar o programa de ajuda financeira com o organismo multilateral. ?Eu realmente acho que essa é uma questão para o Brasil decidir o que vai fazer?, disse Roggoff sobre os temas abordados pelo documento "Perspectiva da Economia Mundial", divulgado hoje em Dubai.O economista teceu vários elogios ao atual gerenciamento da economia brasileira mas salientou que o País ainda precisa avançar muito para reduzir a sua vulnerabilidade de uma forma consistente. "A performance do Brasil desde as eleições tem sido exemplar", disse. "Há um notável gerenciamento da política do Banco Central e o presidente Lula tomou uma série de passos inteligentes para tentar obter reformas sólidas e profundas e assim melhorar as finanças."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.