FMI fará sexta revisão de acordo com o Brasil

A diretoria do Fundo Monetário Internacional (FMI) se reunirá nesta sexta-feira, dia 26, para avaliar a sexta revisão do acordo firmado pelo governo brasileiro em setembro de 2002, e que foi estendido até o final de 2004. A reunião está prevista no cronograma de encontros da diretoria do Fundo. A missão de técnicos do FMI, que esteve no País para fazer a sexta revisão do acordo (ou primeira da extensão) em fevereiro, informou que iria recomendar à direção do Fundo a aprovação da revisão. Caso a recomendação seja aceita, o governo brasileiro terá o direito de sacar 911 diretos especiais de saque (DES), a "moeda" do FMI. Em valores de hoje, isso significa US$ 1,348 bilhão. O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, tem dito desde a assinatura da extensão do acordo que o governo não pretende sacar o dinheiro, já que a idéia básica da extensão do programa com o Fundo era transformar esse acordo em um "seguro" para o País e que, portanto, as tranches só seriam sacadas caso fosse identificado uma verdadeira necessidade do dinheiro. O FMI não informou o horário da reunião.

Agencia Estado,

22 Março 2004 | 16h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.