Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

FMI lamenta mas espera acordo com a Argentina para breve

O porta-voz do FMI, Thomas Dawson, considerou lamentável a decisão argentina de não pagar o vencimento de ontem, no valor de US$ 2,9 bilhões. Mas se recusou a considerar o gesto como um default. Ele disse que a missão do FMI continua em Buenos Aires e que poderia chegar a um entendimento em um dia ou dois. "Estamos trabalhando de forma colaborativa. A Argentina não cumpriu o prazo, mas nós compreendemos que diante da situação díficil que há no país, isto poderia ter acontecido". A respeito do Brasil, disse que o FMI, como no passado, está disposto a ouvir, e ressaltou que o acordo atual continua sendo cumprido e que o País tem um excelente clima de dialogo com o organismo.

Agencia Estado,

10 de setembro de 2003 | 11h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.