FMI não deve abandonar resgate da Grécia, diz Merkel

Chanceler alemã também pediu mais moderação na discussão sobre o país; ‘meu apelo é que todos devem pesar suas palavras muito cuidadosamente’

Renan Carreira, da Agência Estado,

26 de agosto de 2012 | 13h26

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse que não há sinais de que o Fundo Monetário Internacional (FMI) possa abandonar os pacotes de resgate à Grécia. Ela também pediu mais moderação na discussão sobre a Grécia. "Meu apelo é que todos devem pesar suas palavras muito cuidadosamente", disse Merkel, em uma entrevista à TV que irá ao ar mais tarde neste domingo. Ela acrescentou que a Europa atualmente está em um momento decisivo.

Questionada a comentar sobre a reunião dela com o primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, em Berlim, na sexta-feira, Merkel afirmou que a impressão dela é de que Samaras "está fazendo sérios esforços".

"Mas, como eu disse ao primeiro-ministro grego, ainda há muito a fazer", afirmou Merkel, acrescentando que a Grécia merece aguardar o relatório da troica - formada pelo Banco Central Europeu (BCE), Comissão Europeia e FMI - antes que quaisquer conclusões sejam tiradas. A avaliação dos esforços da Grécia para restaurar sua economia após cinco anos de recessão deve sair em outubro.

Muita confiança se perdeu nos dois últimos anos, disse Merkel. "O euro apenas vai ser uma moeda estável se nós retomarmos a credibilidade", afirmou. Ela também disse que tem confiança na independência do BCE. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.