FMI: não se pode acreditar muito em agências de rating

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, afirmou que não se pode crer demais nas agências de classificação de risco e disse esperar uma conclusão "muito rápida" das negociações entre o FMI e o governo da Grécia.

GUSTAVO NICOLETTA, Agencia Estado

28 de abril de 2010 | 16h18

A autoridade fez os comentários pouco depois de a Standard & Poor''s reduzir o rating soberano da Espanha. Segundo ele, é difícil dizer se as agências de rating estão reagindo ao mercado ou se é o mercado que está reagindo às agências. "Você não deveria acreditar muito no que elas dizem, mesmo que seja útil", afirmou Strauss-Kahn.

Ele acrescentou que a economia mundial ainda está sofrendo ameaças diversas, entre elas os riscos provocados pelo grau elevado de desemprego e de dívidas públicas, mas disse também que esses fatores sozinhos "não são suficientes para destruir o início da recuperação". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.